Mosquito Aedes Aegypti

O que você precisa saber

Aedes aegypti

O mosquito transmissor do vírus da dengue, zika e chikungunya é o Aedes aegypti. Ele se caracteriza pelo tamanho pequeno, cor marrom médio e por nítida faixa curva branca de cada lado do toráx. Nas patas, apresenta listras brancas.

Quais os hábitos dele?

Aedes aegypti vive de 35 a 45 dias, alimenta-se, reproduz-se e põe ovos durante o dia. As fêmeas do mosquito picam as pessoas, pois precisam de sangue para amadurecerem os ovos. É nesse momento que pode ocorrer a transmissão das doenças, pois as fêmeas podem estar infectadas pelos vírus.

Ciclo de Reprodução

A fêmea deposita até 100 ovos nas paredes internas de recipientes que tenham ou que possam acumular água parada, onde podem durar até um ano e meio. Em contato com a água, os ovos desenvolvem-se rapidamente em larvas, que dão origem às pupas. Delas, surge o adulto num ciclo de, aproximadamente, 7 dias.

Foto mostra o mosquito aedes aegypti

 

As Arboviroses são doenças que podem ser transmitidas por picada do mosquito e podem apresentar sintomas parecidos. O mosquito Aedes aegypti pode transmitir doenças como Dengue, Zika Vírus e Chikungunya. O Aedes aegypti pode se tornar um transmissor também da Febre Amarela, no seu ciclo urbano.

Transmissão

A fêmea do mosquito pica o doente e se infecta com o vírus. Depois, pica uma pessoa saudável e inocula o vírus junto com a saliva. Uma vez infectado, o mosquito transmitirá o vírus até o final de sua vida (6 a 8 semanas).

ATENÇÃO: Não há transmissão por contato direto entre pessoas e suas secreções, nem por água ou alimento.

PERÍODO DE TRANSMISSIBILIDADE - VIREMIA:
Período que a pessoa tem o vírus circulando e pode infectar o mosquito – 1 dia antes do início dos sintomas até 5 - 6 dias após.

Sintomas

Febre alta com início súbito, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dor no corpo, perda do apetite, manchas vermelhas na pele, náuseas e vômitos, tonturas, extremo cansaço, dores nas articulações.

Período de incubação

Período entre o mosquito picar uma pessoa com o vírus e ser capaz de transmitir para outra pessoa: de 8 a 12 dias.

Período entre o mosquito com o vírus picar uma pessoa e esta pessoa apresentar os sintomas: de 3 a 15 dias, sendo em média de 5 a 6 dias.

Apesar das arboviroses terem sintomas parecidos, há alguns aspectos importantes de cada uma delas. Veja abaixo:

Dengue

Existem 4 tipos de vírus da dengue, por isso a pessoa pode pegar dengue até quatro vezes! Deve procurar atendimento médico imediato se apresentar estes sintomas:

  • Dor abdominal intensa e contínua
     
  • Vômitos persistentes
     
  • Tontura, principalmente quando fica de pé
     
  • Sangramentos de mucosa
     
  • Sonolência ou muita irritabilidade

Chikungunya

No caso de Chikungunya chama atenção as dores articulares que podem ser intensas e limitar os movimentos. Frequentemente são na região do tornozelo, punho e articulações da mão, mas podem afetar outras articulações.

Os pacientes podem ficar incapacitados devido à dor, ao edema e à rigidez das articulações, sendo incapazes de executar tarefas normais ou ir ao trabalho.

A pessoa pode pegar a doença apenas uma vez, ficando imune.

Zika Vírus

A maioria dos pacientes não apresenta nenhum sintoma. A maioria dos casos tem evolução benigna, ou seja, a pessoa fica curada. Há maior risco em gestantes, especialmente, quando a doença ocorre no 1º e 2º trimestre de gestação, podendo levar a malformações do recém-nascido.

Febre Amarela

Ela pode ser evitada com vacinação! No Município de São Paulo, a vacina contra febre amarela está recomendada para todas as regiões.

É uma doença com letalidade alta (morte). Pode chegar a 50% nos casos graves que evoluem com icterícia (pele e olhos amarelados) e sangramentos.

A Febre Amarela possui dois tipos de ciclos:

1 - Ciclo Silvestre: é transmitida pela picada do mosquito Haemagogus e Sabethes em região de mata.

2 - Ciclo Urbano: é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti.

Importante! Quem transmite a febre amarela é o mosquito e não o macaco!

Caixa d’água: tampa, vedação e ladrão

Mantê-la tampada, sem nenhum tipo de abertura. Verificar se há acúmulo de água sobre a tampa. Colocar tela no ladrão da caixa d’água. Na ausência de tampa, utilizar tela de nylon para mosquiteiro com trama de 1 milímetro, enquanto a tampa estiver sendo providenciada.

Calhas, Lajes, Telhas e Coberturas de zinco

Mantê-las sempre limpas e sem pontos de acúmulo de água. Desentupir calhas. Manter as calhas bem niveladas para não acumularem água. Criar pontos de saída de água da laje.

Cacos de vidros em muros

Revisar pontos com acúmulo de água, quebrar os gargalos e fundos de garrafas e/ou colocar massa de cimento nos locais que acumulem água.

Plantas, Vasos, pratos de vasos, Ocos de árvores, bromélias ou outras plantas que acumulam água e cerca de bambu

Eliminar os pratos dos vasos . Vasos com água: Substituir água por terra ou substituir a água uma vez por semana, esfregando a superfície do vaso. Bromélias: Substituir por outra planta quando possível, se não, deixar em área coberta, retirar a água das folhas e regar diretamente na terra. Em área descoberta, regar com mangueira sob pressão, 2 vezes por semana. Ocos de árvore e cercas de bambu: cortar o bambu na altura do nó e preencher ocos com cimento ou gesso.

Bebedouro de aves e animais

Trocar a água diariamente, lavar e esfregar o recipiente, no mínimo, duas vezes por semana.

Fosso de elevador em construção

Esgotar a água por bombeamento, pelo menos duas vezes por semana.

Ralos internos, Ralos externos e Canaletas de drenagem

Dar preferência para ralos com tampa abre e fecha. Eliminar as caixas de areia ou pontos de acúmulo de água, preenchendo-os com argamassa. Ralos e canaletas que não têm uso diário devem ser cobertos com telas que impeçam a entrada de mosquitos ou adicionar água sanitária (1/2 copo) ou qualquer desinfetante semanalmente.

Bandejas de ar condicionado, Bebedouros de água mineral e bandejas de geladeira

Lavar as bandejas ou depósitos uma vez por semana. Evitar o acúmulo de água, por exemplo furando a bandeja ou inserindo uma mangueira de drenagem.

Aquários e lagos artificiais

Aquários: mantê-los tampados ou telados com tela de nylon para mosquiteiro com trama de 1 milímetro. Lagos: colocar peixes larvófagos (que se alimentam de larvas).

Vasos sanitários e caixas de descarga sem tampa

Manter sempre tampados. Vedar totalmente com plástico forte, aderindo com fita adesiva.

Piscinas

Para piscinas em uso utilizar o tratamento adequado com cloro. Para piscina em desuso, esvaziá-la e mantê-la coberta com capa ou lona. Em caso de piscina com cobertura de lona, mantê-la esticada e não permitir o acúmulo de água sobre a cobertura. Instalar boias sob a lona no centro da piscina para facilitar o escoamento da água.

Piscina plástica infantil: lavar as paredes internas, esfregando com água e sabão e trocar a água semanalmente. Se não estiver em uso, esvaziar e guardar em local coberto.

Garrafas e pneus

Garrafas: guardar viradas com a boca para baixo ou tampadas, de preferência em local coberto. Pneus: guardar em local seco e coberto. Furar em seis pontos separados, mantendo-os na posição vertical.

Armazenamento de água: baldes, galões, bacias, tanques, cisternas e outros

Manter os recipientes totalmente fechados ou com tela. Quando vazios, mantê-los virados para baixo, de preferência em local coberto.

Latas de lixo

Manter o lixo tampado e, de preferência, em área coberta. Verificar o acúmulo de água nas tampas das latas de lixo e remover a água, lavar com esponja para retirar possíveis ovos.

Entulho de obras, ferragens ou materiais inservíveis

Não acumular, principalmente em áreas abertas, expostos à água da chuva. Mesmo quando cobertos com lonas, verificar se não formaram bolsões que possam acumular água.

 

O folder com as informações de apoio está disponível aqui.

 

    Como a dengue pode ser transmitida? 

    A transmissão acontece pela picada do mosquito Aedes aegypti.

    Quais os sintomas?

    Febre alta com início súbito, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dor no corpo, perda do apetite, manchas vermelhas na pele, náuseas e vômitos, tonturas, extremo cansaço, dores nas articulações.

    Como saber se estou desenvolvendo a forma grave da doença?

    Entre o terceiro e o sétimo dia de doença, a febre costuma diminuir ou desaparecer, é neste período que alguns sinais demonstram que o quadro pode estar se agravando.

    O que fazer se estiver com os sintomas de dengue?

    • Procurar o serviço de Saúde mais próximo;
       
    • Fazer repouso e ingerir bastante líquido (água, suco, soro caseiro ou água de côco);
       
    • Retornar ao serviço de saúde para ser reavaliado.

    Existem medicamentos específico para combater ou prevenir a doença?

    Não. Toda pessoa com suspeita de dengue deve procurar um serviço de saúde.

    Como evitar criadouros do mosquito Aedes aegypti em minha casa?

    • Retirar os pratinhos dos vasos de plantas;

    • Tampinhas, latinhas e embalagens plásticas devem ser jogadas no lixo e as recicláveis guardadas fora da chuva;
       
    • Latas, baldes, potes e outros frascos devem ser guardados com a boca para baixo;
       
    • Caixas d’água devem ser mantidas fechadas com tampas íntegras sem rachaduras ou cobertas com tela tipo mosquiteiro;
       
    • Piscinas devem ser tratadas com cloro ou cobertas;
       
    • Pneus devem ser furados ou guardados em locais cobertos;
       
    • Lonas, aquários, bacias, brinquedos devem ficar longe da chuva;
       
    • Entulhos ou sobras de obras devem ser cobertos, destinados ao lixo ou “Operação Cata-Bagulho”;
       
    • Bromélias: substituir por outra planta quando possível, se não, deixar em área coberta, retirar a água das folhas e regar diretamente na terra.

    O que é Febre Amarela?

    A Febre Amarela (FA) é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus do gênero Flavivirus e transmitida por mosquitos. A FA apresenta dois ciclos de transmissão epidemiológicamente distintos: Silvestre (FAS) cujos principais vetores transmissores são dos gêneros Haemagogus e Sabethes, e urbano (FAU) transmitido principalmente pelo Aedes aegypti.

    Qual a diferença entre a Febre Amarela Silvestre e Febre Amarela Urbana?

    A diferença entre elas é o vetor. Na cidade a doença é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito que transmite a dengue e na mata, os mosquitos são dos gêneros Haemagogus.

    Como a Febre Amarela Silvestre é transmitida?

    A febre amarela silvestre é transmitida através da picada de mosquitos Haemagogus e Sabethes, que vivem em matas fechadas. Quando o mosquito pica um macaco doente, torna-se capaz de transmitir o vírus a outros macacos e ao homem que adentra a mata.

    O vírus é transmitido por macacos?

    Não. O vírus é transmitido através da picada de mosquitos Haemagogus e Sabethes, que vivem em matas fechadas. Quando o mosquito pica um macaco doente, torna-se capaz de transmitir o vírus a outros macacos e ao homem que adentra a mata.

    A Febre Amarela é transmitida de uma pessoa para outra?

    Não há transmissão de pessoa a pessoa. É transmitida somente pela picada de mosquitos infectados com o vírus da Febre Amarela.

    Como se prevenir da Febre Amarela?

    A vacinação é a principal medida de prevenção. Além da vacinação é muito importante a eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti, que é um potencial transmissor da doença na área urbana.

    Quem deve se vacinar?

    A vacina é recomendada para todos os moradores da cidade de São Paulo, independente da região da cidade em que resida ou de deslocamentos ou de viagens.

    Posso tomar a vacina sem a carteirinha de vacinação? E sem o Cartão SUS?

    É importante o munícipe levar a carteirinha de vacinação e o cartão SUS. Caso não possua, o munícipe deve levar ao menos o RG.

    Onde posso tomar a vacina?

    A vacina da febre amarela está disponível em todas as unidades de saúde.
    Moradores do Município de São Paulo e viajantes nacionais devem acessar o Busca Saúde para verificar a UBS mais próxima.
    Viajantes internacionais devem buscar as UBS de referência da SMS e nos ambulatórios dos viajantes dos CRIE. Veja aqui!

    Como faço para saber qual a Unidade Básica de Saúde de referência para o meu endereço?

    Consulte o Busca Saúde (clique aqui) através do passo a passo:

    1. Escolha fazer a busca por endereço e digite o seu endereço com número;
       
    2. Clique na opção - Moro neste endereço;
       
    3.  Na caixa da direita, opção "Exibir no mapa", não selecione nenhum item/filtro. Caso tenha algum item/filtro selecionado, retire-o.
       
    4. Clique em Buscar
       
    5. O mapa irá mostrar seu endereço e a unidade de referência. Na coluna da esquerda, a unidade de referência sempre aparecerá com uma estrela amarela. 
       
    6. Clique em cima da estrela amarela e aparecerão os dados da unidade - nome, endereço, telefone e horário de funcionamento.

    Quantas doses da vacina de febre amarela é preciso tomar?

    A dose padrão é única e confere imunidade para toda vida, não havendo necessidade de dose de reforço. A vacina é aplicada a partir dos nove meses de idade.
    No caso da dose fracionada, estudos laboratoriais atestam a eficácia da vacina por, no mínimo, oito anos.

    Quem não pode tomar a vacina e/ou que tem restrições que precisam ser avaliadas?

    • Crianças menores de 9 meses
       
    • Gestantes
       
    • Mulheres amamentando crianças menores de 6 meses*
       
    • Pessoas com câncer em uso de quimioterapia e/ou radioterapia
       
    • Transplantados de órgãos sólidos e/ou medula óssea
       
    • Uso de corticóide com dose imunossupressora
       
    • HIV e qualquer doença imunossupressora
       
    • Medicamentos imunossupressores
       
    • Miastenia Gravis
       
    • Doenças do Timo
       
    • Lúpus
       
    • Doença de Addison
       
    • Artrite reumatóide
       
    • Alergia grave ao ovo e derivados da galinha
       
    • Pessoas em uso dos seguintes medicamentos: Azatioprina, Ciclofosfamida, Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe e Rituximabe
       
    • Doadores de sangue: Devem fazer primeiro a doação para depois receber a vacina da Febre Amarela.

    *Mulheres que estão amamentando bebês com até 6 meses de idade e que residem ou circulam em área de recomendação da vacina contra a febre amarela, se houver a indicação da vacinação da mãe, o aleitamento deve ser interrompido por 10 dias. Essas mulheres devem procurar um serviço de saúde para orientação e acompanhamento a fim de manter a produção do leite materno. A mãe pode fazer a ordenha do leite, antes da aplicar a vacina, mantendo congelado por 28 dias em freezer ou congelador.

    Pessoas acima de 60 anos podem receber a vacina?

    Sim, desde que seja avaliado pelo Serviço de Saúde.

    Posso apresentar reação após a aplicação da vacina?

    Sim. A reação mais frequente é a dor no local de aplicação, que tem intensidade leve e moderada e pode durar 1 ou 2 dias. Outras manifestações, que são consideradas sem gravidade, são febre com duração de até 7 dias, dor de cabeça e dor no corpo. Essa é uma vacina das mais seguras e eficazes, entretanto, raramente ocorrem reações adversas graves, que podem evoluir para o óbito.

    Quem está com febre pode/deve ser vacinado?

    Todas as pessoas que apresentarem alguma suspeita de doença aguda febril moderada ou grave, recomenda-se o adiamento da vacinação até o diagnóstico e a resolução do quadro.

    Quem já teve Dengue, pode/deve ser vacinado?

    Não existe contraindicação de vacinação contra Febre Amarela em pessoas que já tiveram diagnóstico de dengue.

    Após a infecção pelo vírus, quanto tempo leva para a doença ficar aparente (iniciar os sintomas)?

    Em média de três a seis dias após a picada do mosquito transmissor infectado, mas pode levar até 15 dias para o surgimento dos primeiros sintomas.

    Quais são os sintomas da doença?

    • Febre de início súbito
       
    • Calafrios
       
    • Dor de cabeça
       
    • Dores nas costas
       
    • Dores no corpo em geral
       
    • Náuseas, vômitos
       
    • Fadiga
       
    • Fraqueza
       
    • Icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos)
       
    • Sangramentos

    O que devo fazer se apresentar os sintomas?

    Procurar um médico na unidade de saúde mais próxima e informar sobre os sintomas.

    Como é o tratamento para febre amarela?

    Paciente deve procurar atendimento médico imediato. O tratamento é sintomático, com repouso e com hidratação. Nas formas graves, o paciente pode necessitar de Unidade de Terapia Intensiva. Alguns medicamentos devem ser evitados (ex. AAS e Aspirina), já que seu uso pode favorecer o aparecimento de hemorragias. Não utilize medicamentos sem consultar um médico!

    Quais são as áreas de risco no Município de São Paulo?

    O município de São Paulo todo é considerado como área de risco.

    Que época do ano a doença é mais comumente registrada?

    A Febre Amarela é uma doença sazonal, que ocorre com maior frequência nos meses de dezembro a maio, porém o vírus continua circulando nos meses de junho a novembro, podendo ser transmitido tanto para macacos como pessoas. No mês de junho de 2018, ainda ocorreu caso de morte de macaco por febre amarela dentro do município de SP.

    Qualquer pessoa está em risco de contrair febre amarela silvestre?

    Sim. Qualquer pessoa não vacinada, independentemente da idade ou sexo, que reside ou viaja para áreas de risco.

    Há registros de casos humanos de Febre Amarela no Município de São Paulo (MSP)?

    No MSP não há transmissão de febre amarela urbana. Foram registrados, até o momento, treze casos autóctones (infectados no município) de febre amarela silvestre, já que os casos foram infectados em região de mata. 

    ATENÇÃO! Outros cuidados!

    Para pessoas que possuem contra indicações da vacina da Febre Amarela ou que se vacinaram há menos de 10 dias, recomenda-se o uso de repelentes diariamente, seguindo as instruções do fabricante, conforme o rótulo do produto.
    No caso de crianças pequenas (<de 9 meses), cobrir berços e carrinhos com mosqueteiro.

     

    O que a prefeitura faz

    Multimídia